Custo Ideal? Custo Real? Entenda as formas de calcular o custo do produto, e faça as escolhas certa

por | 11 jul, 2018 | Artigos

No mundo empresarial em que vivemos, o preço de venda do seu produto é determinado pelo mercado. É preciso sempre considerar o quanto desejam pagar seus clientes, e os preços que praticam seus concorrentes.

Dadas estas condições, como garantiremos que nossa empresa vai ter lucro?

Para tanto, vamos voltar à equação básica do que é o lucro obtido sobre a venda de um produto:

 

Como o preço de venda já foi definido pelo mercado, o único fator que afeta o Lucro sobre a venda do produto é, portanto, o quanto a sua empresa gasta para produzir, vender e entregar este produto.

Mas como calculamos este custo?

De uma maneira geral, o cálculo dos custos dos produtos é feito pela divisão dos custos associados à cada produto, pela quantidade produzida, em determinado período de tempo. Este cálculo pode ser feito de diversas maneiras, é o que a teoria chama de princípios de custeio.

Princípios de custeio são essencialmente filosofias básicas para tratar os diferentes custos de uma empresa.

Na literatura existem basicamente duas formas de se calcular o custo de um produto:

  • Custeio por Absorção Integral, ou Custo Real: Nesta abordagem, todos os custos da empresa são alocados diretamente aos produtos.

  • Custeio por Absorção Ideal, ou Custo Ideal: Nesta abordagem, todos os custos também são computados diretamente aos produtos, porém, tudo aquilo que não foi utilizado de forma eficiente é considerado desperdício, e não é inserido no Custo de Produção.

Para entendermos melhor estas diferentes abordagens, vamos usar o exemplo simplificado de uma empresa que fabrica um único produto, e sua planta produtiva tem capacidade instalada para produzir 1.000 unidades por mês. Em um determinado mês, a empresa identificou a seguinte situação:

 

 

 

Segundo cada método de custeio mencionado anteriormente teríamos os seguintes valores alocados ao produto:

Custo Real:

Custo Ideal:

Apesar da simplicidade do exemplo, é claro perceber que os resultados obtidos são diferentes de acordo com o princípio de custeio utilizado. No Custo Real, o desperdício gerado pela ineficiência da empresa é inserido no produto, já no caso do Custo Ideal, o custo do desperdício da empresa (as 200 unidades que não foram produzidas) é calculado à parte, e não é associado ao custo do produto.

Imagino que neste momento você deve estar se perguntando qual método devo utilizar para saber o Custo dos meus diferentes produtos? E como identificar o Lucro que vou obter com a comercialização deles? Na realidade, cada um destes princípios tem uma utilização específica, conforme a situação.

Acompanhe nosso newsletter para entender como utilizar estas informações de acordo com a situação. E aproveite para descobrir como o Reduzacusto.com pode lhe auxiliar nas suas atividades de gestão de custos e formação de preço de venda

Leia também:

#custoreal #custoideal #custosvariáveis #custosfixos #produção #custodoproduto #custeioporabsorçãointegral #custeioporabsorçãoideal

Agendamento

Receba uma apresentação do software sem compromisso!

RC Costs

Conheça a solução que gerencia custos e ajuda a vender mais!

RC Lean

A controladoria no leme da operação. Saiba mais!